Monthly archive for Abril 2016

Taberna Moderna

Ontem fui jantar fora com um grupo de amigos e fomos à Taberna Moderna. Fiquei fã…e só de verem as fotografias vão perceber porquê. Para além do aspecto apetitoso, a comida é deliciosa e bem confeccionada, o ambiente descontraído e o Gin a figura principal no que toca a bebidas… Para quem não conhece, vale a pena a visita!

12923312_1037998546237254_739421785642050366_n 12973081_1041806279189814_598635162741863545_o 13007160_1043050945732014_8789177642540293496_n 13051544_1044293225607786_3117484980079891963_n 13082546_1045608178809624_4465616185628902915_nWebTM copy

 

Desfile de Chocolate – Obidos 2016

novo Artigo Notícias Magazine

Colaborei em mais um artigo do Notícias Magazine.

DIZ-ME O QUE VESTES, DIR-TE-EI QUEM ÉS

Por: Ana Pago 17/04/2016 – 10:32
Ilustração Filipa Viana/WHO

Psicologia da moda
Somos a única espécie que se veste, todos os dias, com uma roupa diferente. Por ela corremos quilómetros nos saldos (o triplo dos que maldizemos no ginásio). Batemo-nos como leões por aquela peca sem a qual não conseguimos, em absoluto, viver. Sonhamos, criamos códigos sociais, compensamos vazios. Comunicamos com o mundo, quer vistamos sempre da mesma maneira – dois pares de jeans e três camisas ate ao fio – quer usemos vermelho da cabeça aos pés – muito bom para ser notados mas péssimo, por exemplo, numa primeira entrevista de emprego. Afinal, o que e que a roupa esconde nas suas dobras? E porque fazemos estas escolhas? O que dizem de nos? E o que diz a psicologia dos seus efeitos em quem a veste? E em quem nos vê assim?

«O que vestimos afeta o modo como nos comportamos, sim. Quem nunca se sentiu mal numa roupa de que não gosta assim tanto? Quem não se sentiu poderoso numa peca impecável que lhe cai que nem uma luva?», questiona a stylist Sandrina Francisco, especialista em marketing de produtos e serviços de luxo. Propor mudanças de visual a clientes ensina-lhe que a roupa tem o poder de os tornar confiantes, sexy, inseguros, deslocados, atrevidos, criativos, divertidos, inseridos num grupo. «Muitas vezes aposta-se apenas no efeito nos outros quando, em primeiro lugar, devíamos Vestir-nos bem para nos sentirmos melhor ainda e só depois para agradar aos demais», insiste.

Um estudo de Emily Balcetis, publicado no jornal Psychological Science, dá razão a Sandrina: vestindo com gosto, qualquer que seja a nossa escolha, a segurança aparece. Para a experiência, a psicóloga pediu a um grupo de alunos que fizesse um percurso movimentado dentro do campus da Universidade de Ohio, nos EUA. E não foi branda: uns levariam a roupa habitual; os outros tinham de se vestir de Carmen Miranda, incluindo sutiã e chapéu com frutos de plástico. No final, o caminho pareceu infinito aos disfarçados – exceto a uns poucos que encarnaram a personagem com prazer e, assim, mantiveram a confiança intacta.

«Muita gente compra roupa apenas porque está na moda, por ser de certa marca, porque o marido (ou mulher) gostou, porque os amigos usam, porque querem mostrar o corpo, mas a ideal é a que nos faz sentir bem», diz Sandrina.

A psicóloga inglesa Karen J. Pine concorda: ao escrever o livro Mind What You Wear: The Psychology of Fashion [Preocupa‑te Com o Que Vestes: A Psicologia da Moda, numa tradução literal, sem edição em português] apurou que a sensação de confiança é o principal motivo para escolhermos o que vestimos, seguida da comodidade e da expressão da personalidade, da moda e do aspeto profissional. Só depois surge o chamar a atenção, o parecer sexy e o mostrar o corpo.

Em relação a este ponto específico, a psicóloga americana Barbara Fredrickson, da Universidade da Carolina do Norte (Chapel Hill), descobriu que as mulheres são piores a resolver problemas matemáticos em biquini do que vestidas (nos homens é indiferente). Sentindo-se observadas, preocupam-se com a avaliação que podem estar a fazer delas e desperdiçam recursos mentais.

Um outro estudo realizado por Adam Galinsky, professor da Universidade Northwestern em Chicago, concluiu que a influência da roupa depende em grande medida do seu significado simbólico (aquilo a que chama de cognição incorporada): se nos pedirem para desempenhar uma tarefa cognitiva complexa e nos derem uma bata branca dizendo que é de um médico, cometemos metade dos erros do que se pensarmos que a mesma bata pertence a um pintor.

«Vestir‑se bem não é mais do que procurar peças e composições que estejam de acordo com a vida da pessoa, o biótipo e a sua personalidade», aponta Danyla Borobia, psicóloga e consultora de estilo em São Paulo. No seu caso, por razões de formação, a vertente comportamental do aconselhamento é muito forte. Impossível ajudar alguém a usar a roupa a seu favor sem ensiná‑lo, primeiro, a conhecer‑se e a trabalhar a autoestima. «É importante valorizar o corpo, mas também perceber as prioridades da vida – o tipo de trabalho, as atividades físicas, se tem filhos – e as da alma, que são os nossos gostos pessoais e sensações que vamos buscar à roupa.»

Compor um look é falar sem palavras. O difícil é conciliar o que queremos transmitir com o que o mundo efetivamente percebe. «Estamos sempre a passar mensagens à nossa volta.»
A chamada de atenção é sublinhada por Raquel Guimarães, diretora da Fashion School, no Porto. «O que vestimos está carregado de simbolismos que os nossos pares aceitam ou rejeitam. Vestir é comunicar», diz a formadora, especialista em imagem no contexto profissional/empresarial.

Pesquisas indicam que trinta segundos bastam para formarmos uma impressão do outro. A escolha de corte, estilo e cores gera influência. «Todos os dias projetamos uma imagem e essa comunicação não verbal inclui o vestuário, a postura, a linguagem corporal e microexpressões, tudo integrado. Um corte mais atual, por exemplo, levará à aferição de que somos atualizados, bem remunerados, tecnológicos.»

Daí devermos vestir-nos para nós e os outros em simultâneo, avisa, tal como adequamos o discurso às diferentes pessoas com quem nos cruzamos. «Temos de moldar a imagem aos vários contextos pessoais e profissionais, sem esquecer a nossa zona de conforto.»

O próprio escritor Umberto Eco, doutor honoris causa em comunicação, garante na obra Psicologia do Vestir que o vestuário não se cala nem consente: «Fala o facto de eu me apresentar no escritório de manha com uma gravata normal de riscas, fala o facto de a substituir inesperadamente por uma gravata psicadélica, fala o facto de ir a reunião do conselho de administração sem gravata.»

Fato e gravata são justamente dois elementos que veiculam um sentimento de poder que resulta, segundo uma pesquisa conjunta em 2015 da Universidade do Estado da Califórnia e da Universidade Columbia, num processamento cognitivo mais abstrato: quem se veste assim evita decisões impulsivas, não leva as críticas para o lado pessoal, modifica o modo de abordar os colegas e as tarefas (o pensamento e mais amplo, menos focado nos detalhes) e até melhora o estado de espírito. Pelo contrário, roupas informais são as indicadas para quem trabalha com a realidade concreta da matemática, da engenharia e da ciência.

Outro estudo da própria Karen J. Pine implicou pôr os seus alunos a fazer exames dando a alguns deles camisolas de Super-Homem, enquanto outros vestiam camisolas azuis lisas e os restantes roupa normal. Conclusão: os super-homens achavam-se superiores e mais atraentes, além de jurarem que conseguiam levantar mais peso se lhes pedissem tal coisa.

Contas feitas a tudo, «vestir bem e ao mesmo tempo das tarefas mais fáceis e difíceis que existem», afirma a personal stylist Benedita Paes. Consiste simplesmente em respeitarmo-nos, mas nisso cabe a nossa personalidade, as formas do corpo, o tom de cabelo e pele, o emprego, o que fazemos, se somos solteiros ou pais a tempo inteiro.

«Tudo muda quando a nossa vida muda, inclusive a maneira de vestir.» Nunca podemos esquecer-nos de que estamos a vestir um corpo e não um tamanho, muito menos esquecer a nossa essência. «Não é vital seguir as tendências ou gastar uma fortuna em peças de qualidade. Claro que tudo é relativo, mas no final do dia o que interessa não é o que os outros pensaram e sim como nos sentimos», reforça. Se por acaso se olhar ao espelho e desgostar do que vê, já sabe: vista uma blusa de super-herói que isso passa.

Leia mais: Diz-me o que vestes, dir-te-ei quem és – Notícias Magazine http://www.noticiasmagazine.pt/2016/psicologiadamoda/#ixzz47FgB0FCa
Follow us: @NoticiasMagazin on Twitter | noticiasmagazine on Facebook

 

Paris je t’aime

Como adoro Paris! Posso repetir vezes sem conta esta viagem que o prazer é sempre igual! Tour Eiffel, Nôtre -Dame, Eurodisney, pastelarias, lojas, passeios, crêpes, bord de la seine, livrarias, bistrots, sei lá…a lista de maravilhas é longa….

12313738_10154172617272847_5484568951073576399_n

1469_10154172603242847_6444082690632910696_n 1819_10154174500137847_1399347596630515415_n
580380_10154168350782847_6469112602615798696_n 936595_10154165851687847_3845793172055565568_n 944059_10154172630717847_7860723086633883671_n 944390_10154165216037847_8276996715916851168_n 1460979_10154165851262847_4040755848758658439_n 1915339_10154172630812847_1454682152466053590_n 10356775_10154168350422847_6482449629521213125_n 10392202_10154168350292847_6136319497666368865_n 10399691_10154168350847847_8461449170397003331_n 10462872_10154175829337847_3140927169216527748_n 10600582_10154174500217847_108860503152008308_n 11202587_10154174500042847_8216766776862535898_n 11220141_10154168350877847_2604764860438393276_n 12119077_10154172603182847_8925077831184470638_n
12512362_10154165851167847_8523703988878341267_n 12832557_10154168350337847_4286827259862269551_n

Luxus Business agency

Já diz a celebre frase que Paris is always a Good idea!

Fomos a Paris aquando a festa de apresentação da LUXUS Business Agency no Cercle des Armées e aproveitamos para desfrutar da cidade luz. Como sabem nasci em Paris e passei quase metade da minha vida em França. Cada vez que piso solo francês, sinto em simultâneo alegria e melancolia, como se uma parte de mim ainda ali permanecesse.

Aproveito para partilhar convosco o link da Luxus Business Agency, uma empresa dedicada ao sector do luxo, com uma forte componente de serviços ligados à saúde. A empresa é nossa parceira em Portugal, num projecto que irei revelar muito em breve…novidades a caminho…

www.luxusbusinessagency.com

 

600695_10154169947752847_2403436604992608979_n 10153092_10154168762057847_3879618147805351693_n 10373687_10154165216207847_3299515488730568397_n 10401176_10154169576317847_1305489626334126876_n 10418410_10154168955267847_3934171677691663301_n 10653487_10154169576392847_4923479758279868202_n 12311093_10154168762162847_5651266524975933043_n

 

 

 

Desfile de Chocolate de Óbidos 2016

No Próximo sábado, a Fashion Studio está em Obidos!
Passagem de Modelos
16 Abril // 22h00 // Lagoa de Óbidos // Praia do Bom Sucesso

H20 é uma das fórmulas mais célebres e que serve de inspiração a figurinos que transfiguram os elementos da água, e dos ecossistemas dela dependentes, nesta mostra de moda.

Serão momentos de brilho e glamour que se irão refletir nas águas da Lagoa de Óbidos e onde o chocolate enriquecerá cada traço dos modelos desenhados por estilistas especialmente para este evento: A Deusa da Lagoa, coleção desenhada pelas alunas do curso de Fashion design da World Academy, orientadas por Teresa Samissone, Fluir como a Água por Marlene Oliveira e Marinheiros de Água Doce por Paulo Pereira. Apresentação Sandrina Francisco e participação especial de Lúcia Garcia e Ricardo Diniz.29008_10151497878294555_223907671_n

Inauguração

Novo logotipo by The Box Studio17

12769451_453740871487666_1369788182_n

Novo espaço, nova imagem e identidade!

Decidi que 2016 iria ser o ano da mudança. Após um periódo de mudanças na minha vida profissional, de ter formado uma nova equipa, achei que era necessário encontrar uma nova casa para a Fashion Studio Agency.

Durante dois meses dediquei-me 100% a esta nova etapa e reformulamos a imagem corporativa, com a empresa THE BOX, Studio17, procuramos um novo espaço (vamos inaugurar muito em breve), e renovamos composites e agenciados alargando o leque a actores e celebridades.

Ao novo escritório chamamos The Fashion Studio Lab!

https://www.linkedin.com/pulse/fashion-studio-lab-um-novo-conceito-de-moda-em-studio-agency

Mostro-vos com satisfação as imagens do novo espaço! Não está 100% como gostaria mas está quase quase!!!

12717994_10154236371467847_1529859873726473937_n 12919153_10154221780277847_522387424_n 12932659_10154236371547847_2738321672999926150_n 12932996_10154236371527847_7713391836020516733_n 12933087_10154236371402847_5102316044599513163_n 12936482_10154236371502847_5040123093389856931_n 12936730_10154236371412847_2969171519576801715_n 12961548_10154236371362847_4696279277321461406_n