Posts Tagged viagem

Costa Rica – 5 destinos a não perder.

O que vos posso dizer sobre a Costa Rica?

Que é um dos destinos que mais me apaixonou, por várias razões. Se procuras paisagens de cortar a respiração, uma floresta de perder de vista, animais no seu estado selvagem, rios e pântanos, se adoras o contacto com a natureza, não tens medo das alturas e gostas de desportos ao ar livre: a Costa Rica é para ti!Passamos 15 dias a caminhar, passear, visitar, descobrir a Rain e a Cloud Forest no seu estado mais puro. Não há descanso, nem lagartear horas ao sol.

Viajamos com escala no Panamá, e o tempo de viagem ultrapassou as 20 horas. Chegamos cansados mas desejosos de conhecer este país. Sabias que é o único país no mundo que não tem exército? A defesa da pátria é assegurada pelos Estados Unidos.

A Costa Rica é um país de pessoas simpáticas, que gostam de cuidar da natureza, e que vivem do turismo e da agricultura. A eco-sustentabilidade está presente nos mais pequenos detalhes, e até nas pequenas aldeias as populações reciclam o lixo.

O lema do país: Pura Vida!

A nossa viagem levou-nos, através de um roteiro pré-combinado, a 5 localidades: Tortuguero, Puerto Viejo,  Arenal, Monte Verde e Manoel António. Venham todos comigo à descoberta deste paraíso na terra!

1 – VIAGEM

Compramos a viagem na Logitravel, com voos, transfere e hotéis com pequeno almoço. Não vale a pena reservar pensão completa a não ser em Tortuguero, pois não há nada à volta do resort.

2- TORTUGUERO

O nosso primeiro destino foi Tortuguero, no meio da Rain Forest, que é um parque nacional com uma fauna e flora muito ricas. Demoramos cerca de uma hora até chegar ao resort (de barco no meio da floresta). O resort é composto por bungalows, no meio da vegetação, e acordávamos de manhã com os macacos à janela! Vimos preguiças, morcegos, jacarés, aranhas, pássaros, macacos de várias espécies, borboletas gigantes.

Tem imensas flores, e animais para observação. Dali fomos para a praia de Tortuguero (que é ao lado da aldeia de Tortuguero), local onde milhares de tartarugas depositam os seus ovos antes de regressar ao oceano. Não fomos na época da desova, mas foi fácil imaginar o cenário.

Apanhámos muita chuva, ou não fosse estarmos na Rain Forest.

Aproveitamos para fazer também canopy em Tortuguero, a mais de 50metros do chão.

 





3 – PUERTO VIEJO

Seguimos de Tortuguero para Puerto Viejo de Talamanca, uma pequena aldeia piscatória que parece outra realidade na Costa Rica. Ficamos alojados numa casa de madeira, a 10minutos de bicicleta do centro da aldeia.

Houve-se reggae, fuma-se muita erva (literalmente), as pessoas são na maioria negras, as praias são de areia branca e o mar é cristalino. A Praia, ainda selvagem  é no centro da pequena cidade, (já foi muitas vezes referenciada como uma das mais bonita do mundo) e o Parque Nacional da Cauita, um pouco norte, é um local e um passeio a não perder.

Alugamos bicicletas para passear, comemos na aldeia por um preço baixo e ficamos na praia debaixo das árvores.

É um local bom para descansar, passear e conviver com os locais.

4 – ARENAL

vulcão Arenal é uma das principais atracções da Costa Rica.

Apanhámos alguma chuva mas conseguimos ver o vulcão, inclusive a deitar fumo. No Resort onde ficamos, existem piscinas de água termal quente. Nem imaginam como soube bem após dias e dias a andar a pé no meio da floresta!

No Arenal, fizemos vários passeios na floresta, nas suas pontes colgantes (pontes suspensas) e vimos muitos animais em estado selvagem. Foram dias de muito contacto com a natureza, a respirar o verdadeiro ar puro da Costa Rica.

5 – MONTE VERDE

Do calor passamos para uma zona montanhosa e húmida, com chuvas torrenciais diárias: Monte Verde. É um monte e é verde (como o nome indica).

É uma cidade no noroeste montanhoso da Costa Rica, conhecida pelas florestas de biodiversidade nas nuvens e pelas suas pontes sobre o topo das árvores. Apanhamos algum frio, pois não íamos preparados para os 15 graus! Não deixamos a melhor impressão sobre o bem vestir do povo português! O importante é estar quente, por isso entre roupa minha e do Zé, tudo valeu!

Aproveitamos para visitar um santuário de morcegos, outro de cobras, e um borboletário. Almoçamos num restaurante na árvore e vimos muitas espécies animais, até no caminho para o hotel.


 

5- MANOEL ANTÓNIO

Última paragem, na costa sul da Costa Rica, situada na costa do Pacífico. Se procuram uma praia paradisíaca, desiludam-se que as Caraíbas nisso são bem melhores. A praia não é nada de especial, mas o parque natural de Manoel António vale muito a pena, para ver preguiças e macacos. A praia tem muitos guaxinins e macacos de cara branca.


Foram 15 dias maravilhosos, num país que adorei por muitas razões e que recomendo a todos. Nós fomos em Maio, e apanhamos chuva diariamente.

Levem impermeáveis para a chuva, calçado confortável para andar, protector solar e anti-mosquitos (para a Rain Forest), uma mochila (que anda muitas horas às costas e que tem de ser confortável), uma garrafa para encher de água.

Ponham na mala umas calças de ganga velhas (para os desportos como o canopy), uma fato de banho e uns chinelos, e roupa leve que seque facilmente (apanham-se grandes molhas). Levem um secador de cabelo, para secar o calçado que todos os dias fica ensopado!

Quem for ao Monte Verde, que leve camisolas mais quentes, meias e calças.

Aproveitem! Pura Vida!

Jamaica “Ya Má, No Problem”!

20141120_102831

 

Adoro viajar e não o escondo. É sem dúvida um dos meus maiores vícios e quando posso, lá vou eu.

Tenho a sorte de ter alguém ao meu lado que é tão fanático quanto eu! Juntos já visitamos muitos países, e este ano, após vários meses de trabalho intenso, decidimos que merecíamos uma semana de relaxamento num destino exótico. Eu gosto muito do Caribe (ja visitei Cuba, México e República Dominicana), e faltava-nos a Jamaica.

Confesso que íamos sem grandes expectativas pois disseram-nos, que por ser um antigo território “British”, os habitantes eram muito contidos, e um pouco frios e agressivos! NADA DISSO!

0302

A verdade é que nada disso aconteceu! Adoramos! As praias são deslumbrantes, com águas quentes para fazermos snorkel e passar o dia a nadar! As paisagens são muito verdes, pois como é um país tropical chove todos os dias! Gostei da comida, da fruta (comi Jaca e Graviola todos os dias), e da animação.

20141116_113808_1

graviola


Viveiro_ipe_jaca_002

O Reggae é originário da Jamaica, e Bob Marley foi o grande responsável pela divulgação deste género musical, e pelo movimento Rastafari! Ouvi as musicas deles todos os dias, muitas vezes cantadas na praia por artistas que cantavam e tocavam a troco de dinheiro.

Diverti-me nas “Coco Parties” na praia, assim como na festas ao fim do dia!

E fizemos várias excursões, para conhecer o país.

Destaco a Luminous Lagoon, que visitamos á noite. O lago tem microorganismos que se iluminam sempre que lhes tocamos. Ou seja ao nadar, provocamos luminosidade na água á nossa volta. É realmente uma sensação única e que não pode perder se for para a Jamaica.

Vimos cascatas de águas límpidas, o Black River e os seus crocodilos e acabamos um dia no Rick’s cafe para ver um dos mais bonitos por-do-sol do mundo (dizem eles!!!).20141118_103512

20141118_124514

20141120_170534_1

20141121_172751

O pior de tudo: ter sido picada por uma alforreca e ter de viajar mais de 20 horas para cada lado pois não há voos directos nesta altura do ano. De resto, No problem man, foi tudo muito bom!  Esqueci maquilhagem, secador, saltos altos e tudo o mais! Vivi de chinelo no pé durante vários dias e fui muito feliz!

 

Paris Je t’aime!

10540846_10152629650952847_1151567232401026189_n

É sempre com emoção que volto a Paris!

Sou sempre invadida por um misto de nostalgia que me deixa muito melancólica! Voltar ao local onde vivi 16 anos trás-me tantas recordações e tantas emoções! Fico feliz por passear nas ruas da cidade, sentir o cheiro a croissants quentes e baguettes acabadas de sair do forno! As pastelarias são maravilhosas e acreditem que não me privei de comer o que me apeteceu! E soube-me tão bem.

A vida está cara comparativamente a Hamburgo, onde estive no mês anterior. É verdade que os franceses têm um salário médio superior ao nosso mas pagar 2,30 por uma bica pareceu-me demasiado!

E quem vai a Paris tem de ir á torre Eiffel, passear nos Champs Elysées, ver montras de alta costura, provar os Macarrons de La Durée, salivar frente a la Maison du chocolat e relaxar numa esplanada! Fiz tudo isso e muito mais…Com amigos o passeio fica ainda mais perfeito.

Com tempo os Museus valem mesmo a pena:

– Pintores no Louvre

– impressionismo no Musée D’Orsay

– Arte Moderna no centre Pompidou

– O Gótico em Notre Dâme! Há tanto para descobrir!!!!!

10517055_10152629602327847_559086581_n

la-maison-du-chocolat la-maison-du-chocolat-2-1024x755

 

1907380_739094526152564_4354084990029443025_n 10532982_738750409520309_113112493231989865_n large (2) large